Menu

Reino Unido estimula crianças a usarem mais os aparelhos eletrônicos

Robert Hannigan, ex-diretor do Quartel-General de Comunicações do Reino Unido disse em entrevista com o Telegraph que a mentalidade dos pais de fazer com que as crianças do Reino Unido se separem de seus brinquedos e aparelhos eletrônicos é retrograda. O motivo é que o país precisa de mentes que compreendam o mundo virtual e trabalhe para proteger os dados do mesmo.

“Se você passa as suas férias tentando, sem sucesso, separar seus filhos do WiFi ou de dispositivos digitais, não se desespere. A má criação de seus filhos pode, na verdade, estar lhes ajudando e salvando o país”.

Isso tudo porque o Reino Unido é um dos locais mais vulneráveis no mundo cibernético, sofrendo com os ataques de ransomware WannaCry, Petya e NotPetya. Sistemas de hospitais e inúmeras empresas foram sequestrados em grande escala. Segundo o Indeed, o Reino Unido tem a segunda pior defesa cibernética do mundo, e a demanda local para melhorar isso é baixa.

Hanning disse: “Deixem seus medos de ser um nerd para trás: isso é um ‘problema’ para orgulhar”. A ideia é estimular uma nova geração capaz de compreender o mundo digital da mesma forma que o mundo real, e que a habilidade cibernética precisa evoluir.

0