Menu

Empresas se smartphones são processadas por propaganda enganosa

Duas das maiores empresas de smartphone passaram por maus momentos no Brasil. O que está sendo questionado é a capacidade de armazeneiro de dados, que as empresas divulgam sem contar o espaço que o SO utiliza.

 A dor de cabeça que está rondando as empresas de smartphones começou depois que uma foi condenada pela Justiça de São Paulo por ter feito “propaganda enganosa” a respeito da capacidade de memória dos aparelhos. A acusação apontou inconsistência entre os números das propagandas e o que os consumidores realmente podem utilizar, já que nos modelos anunciados com capacidade de 16GB apenas 13GB seriam utilizáveis e dos 32GB prometidos na propaganda só restavam 29GB. A punição caso a empresa não faça as devidas mudanças em suas propagandas,o valor da multa diária chega a 100mil reais.

Claro que elas ainda podem recorrer, utilizando como defesa o argumento já familiar entre os informados sobre tecnologia, de que não existe como prever quanto do espaço será utilizado pelo SO. Uma vez que as atualizações sempre acabam interferindo no tamanho do sistema, informações que estão disponíveis de modo visível nos sites das empresas acusadas. Entretanto praticamente todas as empresas de smartphone utilizam essa forma de divulgação que é considerado “padrão” para o marketing. O que nos faz esperar que ainda mais notícias acusando as outras companhias pipocarem na justiça brasileira futuramente.

0